O Senhor da Luz

January 22nd, 2003 § 2 comments

Eu nunca tinha lido nenhum dos livros de Roger Zelazny, embora o conhecesse com um dos grandes nomes da fantasia e ficção científica mundial. Recentemente, consegui emprestado O Senhor da Luz, que descobri ser considerado a sua obra prima. É também o livro que lhe rendeu o prestigioso prêmio Hugo e uma nominação para o igualmente conceituado Nebula. Além disso, o mesmo figura em quase que todas as listas das maiores obras de ficção científica de todos os tempos já feitas após sua publicação. Depois disso, eu esperava literatura de primeira qualidade e não me decepcionei.

A estória se passa em um futuro muito distante, quando a Terra já não mais existe, em um planeta colonizado pela tribulação de uma nave humana. Nesse planeta, um grupo dos primeiros colonos alcançou um domínio tal sobre a tecnologia ao ponto de chegar à imortalidade por meio da transferência de corpos e agora regem sobre os descendentes dos demais colonos e de seus corpos originais como deuses do panteão hindu, incluindo Kali, a Deus da Destruição; e Yama, o Senhor da Morte. Porém, um deles, que foi Siddhartha, e agora é o Mahasamatam, Subjugador dos Demônios e Senhor da Luz faz guerra a todos eles.

Obviamente, com qualquer bom livro, a estória é mais complexa do que parece à primeira vista e abrange vários níveis que vão sendo explorados ao longo da narrativa. Não vou atrapalhar o prazer de ninguém, revelando mais da história do que o necessário, mas basta dizer que Zelazny conta um incrível épico, misto de fantasia e ficção científica, onde ódio, amor, honra, orgulho e poder abalam as fundações de uma sociedade.

No que concerne ao estilo de Zelazny, são poucos os escritores que dominam tão bem o seu ofício. O livro é rápido, sem perder o passo em momento algum. O autor cria um mundo tão rico e o mostra de maneira tão detalhado que a leitura se torna extremamente agradável e as imagens que o livro provoca permanecem na memória do leitor por um longo tempo.

Da mesma forma, o modo como a estória termina ficou exatamente ao meu gosto, bem coerente com o restante do livro. Em suma, para aqueles que apreciam um bom tempo de leitura prazerosa, O Senhor da Luz é mais do que recomendado.

§ 2 Responses to O Senhor da Luz"

  • maria das mercês apóstolo says:

    li esse livro e meu sentimento em relação a ele é o mesmo deste artigo. É um livro belíssimo, embora a tradução em portugues de Portugal atrapalhe um pouco.

  • Ronaldo says:

    Realmente a tradução atrapalha. Eu até me acostumei com as expressões estranhas, mas com certeza preferiria em português do Brasil. De qualquer forma, um belo livro, como você disse.

What's this?

You are currently reading O Senhor da Luz at Superfície Reflexiva.

meta