Encontrado viajante do tempo

March 29th, 2003 § 11 comments § permalink

Parece que encontraram o primeiro viajante do tempo. Segundo uma notícia do Yahoo, um homem foi preso por negociar ações de maneira suspeita — ele começou com US$800 e terminou com mais de US$350 milhões. Preso, ele confessou ter vindo do futuro e ofereceu a divulgação de fatos históricos de interesse em troca de ser solto. As autoridades duvidam da história, mas admitem que não puderam encontrar nenhuma informação sobre o sujeito existente antes de dezembro do ano passado.

Obviamente, a estória toda é uma lenda urbana. E mesmo que os fatos batessem, eu ainda duvidaria já que o cara poderia estar simplesmente dando um nome falso e, de qualquer forma, acreditando no que acredito, duvido que Deus teria permitido isso quando criou o universo. Mas que é engraçado é.

Férias

March 28th, 2003 § Comments Off on Férias § permalink

Em algumas horas estarei de férias. Vinte e quatro dias para relaxar e esquecer o trabalho. Eu sou do tipo que precisa de férias longas todo ano; do contrário, eu acabo não desligando do trabalho. Normalmente eu tiro os trinta dias normais, mas por conta das férias coletivas que a empresa deu em dezembro sobraram só vinte e dois. De qualquer forma, isso é suficiente para descansar bem.

Dito isso, espere pouco movimento nesse blog até 22 de abril.

Evolução das linguagens de programação

March 26th, 2003 § Comments Off on Evolução das linguagens de programação § permalink

Linguagens de programação, pela sua própria natureza, são criadas e mudam muito rapidamente. Cada nicho, necessidade e mercado criam oportunidades para o desenvolvimento de novas formas. Um documento escrito no começo de 1995 listava a existência de 2350 diferentes linguagens. Outra página, mantida para ilustrar um programa em particular, lista mais de 500.

Mesmo com essa abundância de linguagens, a sobreposição dos conceitos comuns é muito grande. Se observamos a criação de linguagens nos últimos dez anos, é fácil perceber que há pouquíssima evolução em termos de estruturas e conceitos. Perl, Python, PHP, Java, C, C++, C# e Delphi apresentam diferenças mínimas entre si. E, na maioria das vezes, essas diferenças não passam de um “açúcar sintático” que simplesmente mudam a maneira de escrever determinadas construções, sem alterar a semântica das mesmas. Pelas listas mencionadas anteriormente, pode-se também perceber que muitas linguagens não passam de pequenas ligeiras variações de uma linguagem base. Para esclarecer, a palavra evolução aqui está sendo usada para denotar reais mudanças de conceitos em oposição às mudanças que ocorrem devido à escolha de características para uma linguagem em função de necessidades e/ou gostos pessoais. » Read the rest of this entry «

VisualWorks e Smalltalk

March 25th, 2003 § Comments Off on VisualWorks e Smalltalk § permalink

No fim de semana passado, eu baixei o VisualWorks, um ambiente multi-plataforma de desenvolvimento Smalltalk da Cincom. Era algo que eu estava planejando fazer há um bom tempo, mas acaba sempre enrolando por causa de outras prioridades.

Eu sou um fã de Smalltalk desde que conheci a linguagem pela primeira vez no final dos anos 90. Infelizmente, ela é pouco conhecida no Brasil e é literalmente impossível encontrar trabalho usando a mesma. Um amigo meu, brincando, disse que achava que Smalltalk era um mito por que sempre ouvia falar, mas nunca tinha visto alguém programando na mesma. Também brincando, eu disse a ele que nem procurasse mais informações a não ser que estivesse preparado para nunca mais achar graça em outra linguagem. (Na verdade, não foi tão brincando assim. Depois que eu conheci Smalltalk, nenhuma outra linguagem chegou perto de oferecer o mesmo poder, elegância e prazer de trabalhar que essa linguagem oferece. Para quem não sabe, a grande vantagem do Smalltalk está na simplicidade da linguagem — são apenas cinco palavras-chave — e no modelo de desenvolvimento baseado em uma imagem em execução, que permite um ciclo de criação rápido e produtivo.)

O VisualWorks é muito simples de instalar. Para mim bastou descompactar dois arquivos, configurar um atalho no Windows e criar um ícone no WindowMaker sob o Linux. O ambiente também é familiar, já que eu mexi bastante com o Squeak durante os últimos anos. Obviamente, existem diferenças — especialmente na parte de criação de uma GUI — mas nada que alguns tutoriais e arquivos de ajuda não resolvam.

Embora em nunca tenha feito uma aplicação significativa usando Smalltalk (eu não conhecia o VisualWorks anteriormente, e o modelo de distribuição do Squeak não me agrada), dessa vez eu pretendo usar o VisualWorks para implementar um projeto pessoal que eu venho planejando há alguns meses. Como é um projeto diversificado, vai permitir que eu trabalhe com uma boa parte das bibliotecas Smalltalk e do VisualWorks. Eu já baixei o código do BottomFeeder (um agregador RSS feito usando justamente o VisualWorks) e vou dar uma estudada no fim de semana próximo para ter uma idéia de como uma aplicação real é feita no ambiente.

A diversão está só começando.

Presente

March 21st, 2003 § Comments Off on Presente § permalink

Minha esposa surpreendeu-me ontem me presenteando com O Livro dos Códigos, do Simon Singh, que narra o desenvolvimento da criptografia. Era um livro que eu já estava cobiçando há muito tempo, mas não tivera oportunidade de comprar ainda. Obrigado, minha linda!

Do Singh eu já tinha lido O Último Teorema de Fermat, que também é um excelente livro. Bem, amanhã é sábado, e nada melhor do que ficar esparramado no sofá lendo um bom livro.

Provedor bom é outra coisa

March 21st, 2003 § 4 comments § permalink

Hoje eu estava dando uma verificada nas estatísticas do meu site e confirmei uma coisa da qual eu já desconfiava: pelo visto, meu provedor antigo estava inflando as estatísticas de espaço e banda consumidos.

Quando eu fiz a migração para o Vilago, eu achei estranho que o espaço usado pelo site tinha caído quase que pela metade — de cerca de 60 MB no outro provedor para pouco mais de 30 MB no Vilago. Curioso, eu loguei via shell no antigo provedor e verifiquei os espaços combinados do banco e do site. No disco, eles realmente apareciam como 30 e poucos MB, mas no painel de controle vinham como 60 MB. Hoje eu confirmei as estatísticas de tráfego que também estavam dando quase o dobro do realmente usado. Uma análise dos logs confirmou a mesma coisa. Ou seja, se eu não tivesse acesso direto ao servidor, eu ficaria com as estatísticas do painel de controle e qualquer dia teria que fazer uma atualização no plano sem realmente precisar.

Bem, a lição é que todo cuidado é pouco quando se escolhe um provedor. Quando eu contratei o antigo, escolhi com base nos recursos oferecidos, mas sem realmente conhecer o serviço. O resultado foi um monte de problemas não resolvidos. O melhor mesmo é saber quem está lhe hospedando e conhecer a vizinhança.

Boas práticas de programação

March 19th, 2003 § Comments Off on Boas práticas de programação § permalink

Keith Devens dá a dica de um site com boas práticas de programação para Java por Bruce Eckel. Como o próprio Keith diz, as práticas são suficientemente genéricas e podem ser usadas em qualquer linguagem.

Corretor ortográfico em PHP

March 19th, 2003 § Comments Off on Corretor ortográfico em PHP § permalink

Simon Willison criou um corretor ortográfico em PHP que age tanto no lado do servidor quanto no lado do cliente via DHTML. O corretor é multi-plataforma e o código é aberto. Uma excelente adição para qualquer pacote de edição via Web.

Fatia de mercado do Linux

March 19th, 2003 § Comments Off on Fatia de mercado do Linux § permalink

Um artigo da Internet Week diz que a maior parte dos novos usuários Linux estão vindo do Windows e não do Unix. Acho que isso é meio óbvio já que existem muito mais usuários de Windows do que de todos Unices somados. O estudo mencionado pelo artigo focalizou sua atenção em desenvolvedores e contém alguns outros pontos interessantes.

Mas o fato é que o Linux está fazendo boas investidas contra o mercado Windows. E com a melhoria das aplicações para o mesmo isso vai ficar mais acentuado. Hoje eu uso um sistema duplo com Windows 2000 e Linux, mas estou lentamente migrando meus dados e trabalhos para o Linux. Minha intenção é usar o Linux com plataforma exclusiva (ou quase) no próximo ano. A maioria das coisas que eu preciso existem no Linux e hoje eu não estou preso ao Windows. Mesmo minha esposa consegue trabalhar no Linux tranqüilamente embora tenha conhecimentos técnicos mais limitados.

O grande problema do Linux é a questão de um modelo de negócios viável para um mercado sobre a plataforma. Essa é uma questão que por mais que tenha sido discutida, ainda está longe de ser fechada. O caso do Mandrake Linux, que está à beira da falência, é um caso típico. O jeito é esperar para ver aonde isso vai dar.

Zempt

March 19th, 2003 § 2 comments § permalink

Zempt é um novo cliente para blogs que usam o MovableType. Eu baixei o programa que, embora esteja em uma versão preliminar (0.2) já promete. O suporte ao MovableType é bem completo e inclui coisas como múltiplas categorias, suporte à formatação extendida e pings.

O programa ainda não permite a edição de entradas antigas, mas deve ser uma coisa que vai ser implementada logo. Assim que o Zempt suportar toda a API XML-RPC do MovableType ele provavelmente será um cliente melhor para esses blogs do que w.bloggar que é mais genérico.

Where am I?

You are currently viewing the archives for March, 2003 at Superfície Reflexiva.