Filhos de Duna

March 17th, 2003 § 4 comments

A minissérie para TV Children of Dune estreou ontem nos EUA. São três capítulos baseados no segundo e terceiro livros da série Duna, de Frank Herbert (que são O Messias de Duna e Os Filhos de Duna). Eu assisti à primeira minissérie, Dune, quando ela chegou no Brasil e, apesar das diferenças em relação ao livro e efeitos especiais ruinzinhos, achei que ela conseguiu capturar bem o espírito da obra de Herbert. Pelos trailers que eu assisti, parece que a segunda minissérie vai pelo mesmo caminho.

O Nemo Nox, do Por um Punhado de Pixels, fez um breve comentário sobre o primeiro capítulo no site (sem permalink direto) dizendo que o mesmo foi um desastre. Pelo resto do comentário, parece que ele não conhece os livros ou não entendeu as premissas da história.

A afirmação de que no primeiro filme a trama é política, com base em um messias que chega ao poder é correta. O que ele não pescou é que a idéia continua nos outros livros. As habilidades “sobrenaturais” do messias que ele menciona são na verdade parte da trama e possuem um bom embasamento na história; de maneira alguma são coisas que o diretor jogou ao acaso dentro do filme. Paul Atreides, o messias, não viaja em pensamento para o futuro. Na verdade, através da especiaria — uma substância encontrada no planeta Duna — ele é capaz de ter visões prescientes. Essa visão presciente é inclusive o que permite Paul ver mesmo sendo cego, algo sobre o qual o Nemo Nox reclamou. O personagem de Duncan Idaho — o suposto “evil twin” que o Nemo Nox menciona — é uma espécie de clone (não do Paul, mas do primeiro Duncan Idaho que foi morto no livro anterior) com algumas diferenças dos que usualmente se vêem em filmes de ficção científica. É também um personagem fundamental para o enredo. Não vou me estender mais sobre ele porque acabaria tirando uma das grandes surpresas dos livros. Ele aparece brevemente no primeiro e ganha uma dimensão especial nos outros.

Duna é uma série longa e que aborda várias questões paralelas que são realmente difíceis de passar para a tela. A própria questão da tecnologia vs. magia — outro problema na visão do Nemo Nox — é uma dessas, embora eu ache que a primeira minissérie conseguiu explicar isso bem. Arthur Clarke uma vez disse que “qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível de magia”. Essa é uma premissa que vale para os livros de Frank Herbert e que na verdade deve ser levada em conta para a maioria das obras do gênero. O poder messiânico, a água com recurso fundamental simbolizando o petróleo e a transformação ecológica são temas com ênfase menor nas séries, mas ainda assim retratados.

Em resumo, as minisséries obviamente contém e conterão falhas. Nenhum adaptação é perfeita, mas é preciso também entender o que está por trás antes de qualquer análise, por mais superficial que esta seja.

§ 4 Responses to Filhos de Duna"

  • Caio says:

    Tenho TV por assinatura, gostaria de saber se passa em algum canal estas séries, pois já li os livros e sou fã.

  • Rogerio says:

    Eu tenho 4 dvds desta serie Duna. Tenho Duna, O Messias de Duna e oOs Filhos de Duna (2 dvds), os filmes sao excelentes,gostei muito.

  • Denis Santos says:

    Bem, li os 4 primeiros livros (Duna, O messias de Duna, os filhos de Duna e o Imperador-deus de Duna) e acho a estória simplesmente fantástica… Quanto aos filmes, assisti a versão de Duna de 1984, de David Lynch, o qual para quem não leu o livro fica bem confuso… A versão nova não assisti, mas vi o Messias de Duna e a 1ª parte de Os filhos de Duna, e achei esta versão mais clara.
    Concordo com as palavras escritas acima, nenhuma versão filmada vai conseguir captar toda a complexidade da estória que passa nos livros, mas a aproximação é bastante boa.

  • matia gisela laranjeira says:

    Também li os tres primeiros livros e gostei muito. Gostaria de saber onde encontras os dvds das série para tv.

    obrigada

    Gisela

What's this?

You are currently reading Filhos de Duna at Superfície Reflexiva.

meta