Construindo Sites com Padrões Web: Parte III

June 29th, 2003 § 5 comments § permalink

Finalmente o terceiro artigo da série Construindo Sites com Padrões Web está disponível. Esse artigo aborda a estruturação de um documento de modo que este conforme-se aos padrões, seja acessível, separe a apresentação do conteúdo e ganhe na facilidade de manutenção.

Como sempre críticas, sugestões, complementações e correções são muito bem-vindas.

WaMCom

June 26th, 2003 § Comments Off on WaMCom § permalink

Baseados no fato de o projeto Mozilla deixa bem claro que todas as versões que eles liberam são apenas para testes, um grupo resolveu criar um projeto open source para disponibilizar versões estáveis dos binários do projeto que ajudem o usuário final a se sentir mais confortável em rodar o produto. Para isto, a iniciativa já contribuiu com cerca de 500 correções no produto principal — algo que ajuda a todos os usuários, na verdade. Uma nova versão para download está disponível do site do projeto. Nota 10 para esse pessoal!

(Via Blogzilla)

Programação na faca

June 25th, 2003 § 2 comments § permalink

Ned Batchelder, um dos blogueiros que eu leio, em uma entrada de hoje em seu blog, comenta sobre sua necessidade recente de desenvolver código em cima de uma tecnologia que ele não domina ou entende muito bem e em um cronograma de urgência. Espirituosamente ele chama essa prática de “modo machete”, comparando o programador a alguém que é deixado em uma selva para tentar sobreviver contando apenas com um facão de mato e sua inteligência.

Eu acredito que qualquer programador pode ser identificar com essa situação. (Na verdade, algumas vezes eu acho que esse é o modus operandi da maioria dos programadores.) Não muito coincidentemente eu passei por uma situação similar no trabalho esses dias. Na última semana eu tive que aprender um bocado sobre o Active Directory para fazer uma interface entre o mesmo e uma aplicação que estou desenvolvendo para um cliente. Eu nunca tinha trabalhado com a tecnologia antes e, embora ela não seja excessivamente complexa, existem algumas coisas que realmente nós só aprendemos com a prática (como, por exemplo, converter entre dois espaços de nome do mesmo). O resultado foi uma surra inicial que deixou algumas cicatrizes na minha honra de programador. Apesar disso, eu consegui concluir a interface e agora é só esperar que ela realmente funcione corretamente nas máquinas do cliente pela primeira vez. 😛

Um coisa que eu acho fundamental nessas horas — como John Topley, outros dos blogueiros que eu leio, já comentou — é contar com a ajuda inestimável do Google Groups. A sabedoria coletiva contida nesse banco de dados é impressionante. É realmente quase que impossível não descobrir pelo menos alguma coisinha que ajude nas horas de aperto, mesmo que seja simplesmente a confirmação da impossibilidade de resolver o problema de um determinado modo.

No mais, como Batchelder disse, a programação em “modo machete” pode ser realmente divertida mesmo que o código resultante não esteja entre os trabalhos que você teria coragem de mostrar para os colegas. Sempre há muito a aprender e levar consigo.

Boicote ao MSN Search?

June 25th, 2003 § 4 comments § permalink

Se você não sabia, a Microsoft vem, nos últimos tempos, preparando-se para entrar no mercado de pesquisa na Web. Isso é parte da estratégia geral da empresa quanto à parte de busca seja no computador local ou distribuída. Este mês, sem muita publicidade, a companhia colocou o seu crawler, o MSNBOT, em operação. A maioria das pessoas só notou que o robô existia quando começaram a ver o nome do agente nos seus logs de acesso. Mas em pouco tempo todas as agências de notícias estavam comentando o assunto já que o alvo claro da Microsoft é o melhor mecanismo de busca atual, o Google.

Isso levanta uma questão interessante, já notada em outros blogs: qual deve ser a posição do mercado em relação à Microsoft? De um lado, nós temos um ponto positivo. Caso a Microsoft crie um bom mecanismo de busca, as outras empresas na mesma área serão forçadas a melhorar e a fornecer mais valor agregado aos seus usuários. Por outro lado, a Microsoft é a empresa que foi julgada um monopólio e que também passou ilesa por este julgamento escapando tranqüilamente das punições que deveria ter recebido. Considerando o domínio da empresa do mercado de sistemas operacionais fica claro que ela vai usar esse domínio para apoiar o seu mecanismo de busca. Em outras palavras, o MSN Search vai ter uma tremenda vantagem competitiva sobre seus concorrentes porque certamente será introduzido como o mecanismo de busca padrão do Windows nas próximas versões desse sistema operacional. Com isso, bastará uma interface suficientemente parecida com a do Google para que a vasta maioria dos usuários nem note as diferenças.

Alguns blogueiros já estão começando a propor um boicote ao MSNBOT. Levando em conta que os blogs representam uma riqueza de informações e links atualizados para mecanismos de busca, esses bloqueio, mesmo em pequena escala, pode causar um impacto interresante na qualidade dos resultados dos mesmos. Basta ver como o Google hoje indexa a informação presente em blogs. Por outro lado, caso um boicote dessa natureza consiga atrapalhar os planos da Microsoft, nada custaria também para que o Google afirmasse uma posição monopolística.

Pessoalmente, eu tenho sérias dúvidas quanto às intenções da Microsoft. Enquanto existir uma empresa com a força que ela tem, outras empresas estarão sempre em uma posição desfavorável em qualquer mercado para o qual ela volte suas atenções. A minha preocupação principal, compartilhada por muitos, é que o usuário tenha ampla escolha em qualquer serviço e que os melhores predominem. Entretanto, isso nunca é possível quanto uma empresa pode simplesmente afirmar o seu produto, mesmo que não seja superior, por meios de táticas duvidosas baseadas em grandes quantidades de dinheiro, como a Microsoft faz. Eu ainda não estou certo de que o boicote seria uma boa opção e ainda estou reservando o meu julgamento sobre isso.

De qualquer forma, se você quer bloquear o MSNBOT do seu site, basta adicionar as seguintes linhas ao arquivo robots.txt que deve estar presente na raiz de seu site (se o arquivo não existir, basta criá-lo):

User-agent: MSNBOT
Disallow: /

Opcionalmente, você pode colocar as seguintes linhas em um arquivo .htaccess no diretório, caso você esteja usando o Apache:

SetEnvIfNoCase User-Agent "^MSNBOT" badbot
Deny from env=badbot

Tableless

June 25th, 2003 § 2 comments § permalink

Um site que eu nunca mencionei mas devia ter feito há muito tempo é o Tableless, criado pelo Diego Eis e pelo Elcio Ferreira. O site, como o próprio nome diz, é um recurso para os interessados em criar layouts sem tabelas e de acordo com os mais modernos padrões Web. O site conta com artigos, indicações e exemplos que ajudam tanto o desenvolvedor iniciante com o mais experiente. Portanto, mais do que recomendado.

A propósito, essa entrada não tem nada a ver com o fato de que eles linkaram para o meu site também. O acontecimento é uma mera coincidência temporal. 😀

Wizard’s Bane

June 21st, 2003 § 10 comments § permalink

Wizard’s Bane é o primeiro livro da série The Wiz Biz, por Rick Cook. A série, como o nome do primeiro livro implica, é de fantasia. Apesar disso, um detalhe torna-a muito mais interessante: o personal principal não é um mago, mas um programador saído diretamente do Vale do Silício. O resultado é uma estória interessante e extremamente engraçada carregada de piadas internas e referências que certamente divertirá fãs do gênero e programadores igualmente. » Read the rest of this entry «

Editor de Texto Web

June 18th, 2003 § 9 comments § permalink

Por e-mail, o Roberto de Almeida me passou a dica de um editor de texto para uso em páginas Web. Esse, além de ser grátis, funciona tanto no Internet Explorer (5.5+) quanto no Mozilla (1.3+) usando as respectivas tecnologias de edição dos mesmos.

Esse tipo de editor virou febre nos produtos que estou desenvolvendo atualmente na empresa onde trabalho e todo cliente quer ter alguma coisa similar. Até o momento eu já experimentei dezenas deles, usando várias tecnologias diferentes, e sempre estou procurando um mais simples e mais extensível. Vamos ver esse daí no que dá.

Google lança novo serviço de anúncios

June 18th, 2003 § Comments Off on Google lança novo serviço de anúncios § permalink

O Google acaba de lançar um novo serviço de anúncios, resultado da compra recente da empresa Applied Semantics por parte da empresa. Dessa vez é um programa que permite a inclusão de propagandas somente texto em qualquer tipo de página (inicialmente o conteúdo do site alvo deve estar em inglês). O site que hospeda os anúncios recebe um parte dos lucros caso os anúncios sejam clicados.

As pessoas vivem perguntando como o Google faz dinheiro. Bem, aí está uma parte da resposta. O serviço é realmente interessante por causa de quem está por trás dele. O Google já se provou uma empresa bem antenada nas tendências da Internet e pioneira em muitos mercados. E, ao contrário dos outros tipos de serviços, o conteúdo desses anúncios está em texto. Essa é uma jogada esperta porque evita as várias técnicas de filtro atualmente usadas em navegadores para bloquear anúncios — pelos menos por um tempo, obviamente — e capitaliza em um novo formato para animar o mercado e não incensar tanto os usuários.

O que me interessa agora é ver a repercussão disso. A política do serviço proíbe a inclusão do serviço em páginas pessoais, mas a linha aqui é muito fina e vamos ter que esperar para saber com o Google vai lidar com ela. De qualquer forma vai ser curioso observar o que vai acontecer agora no mercado — ainda mais considerando os movimentos recentes de outras grandes empresas como Microsoft e Yahoo para contestar o domínio do Google no mercado de mecanismos de busca.

O futuro dos navegadores Web

June 17th, 2003 § 9 comments § permalink

As duas últimas semanas trouxeram novas interessantes para o mercado dos navegadores. Com duas decisões que chocaram a comunidade de desenvolvedores e usuários Web mais antenados, a Microsoft anunciou que está descontinuando os seus navegadores. Primeiro a companhia confirmou que o Internet Explorer para Windows não será mais desenvolvido como um produto separado e se transformará em um mero componente do sistema operacional, com atualizações dependentes deste último. Depois a companhia também corroborou que o Internet Explorer para o Macintosh deixará de existir em virtude do desenvolvimento do Sarafi, o navegador produzido pela próprio Apple.

Na minha opinião, esses dois anúncios marcam um ponto de mudança na Internet tal como ela existe hoje. Há alguns anos atrás a Netscape, por causa de práticas ilícitas por parte da Microsoft e por causa de suas próprias decisões erradas, perdeu o mercado dos navegadores para o Internet Explorer. O resultado foi uma estagnação, por algum tempo, no desenvolvimento de bons navegadores. O Mozilla demorou quatro anos para chegar à maturidade com uma versão 1.0 que podia realmente ser utilizada. Nesse meio tempo o Internet Explorer foi pouco desenvolvido e os seus problemas com a implementação dos padrões só se acumularam. Para se ter uma idéia, o suporte ao modelo de posicionamento CSS nesse navegador está totalmente incorreto desde a versão 4.0, lançada há seis anos atrás. » Read the rest of this entry «

Construindo Sites com Padrões Web: Parte II

June 14th, 2003 § 9 comments § permalink

O segundo artigo da série Construindo Sites com Padrões Web já está disponível. Esse artigo é uma olhada nas várias ferramentas disponíveis para auxiliar o desenvolvedor no uso desses padrões.

Como sempre críticas, sugestões, complementações e correções são muito bem-vindas.

Where am I?

You are currently viewing the archives for June, 2003 at Superfície Reflexiva.