Você já mugiu hoje?

May 15th, 2004 § 2 comments

Eu já. Não, não é o que você está pensando: eu não fiquei insano no período em que estava fora da blogosfera. E se você pensa que estou doido porque mugi, imagina quando eu lhe disse que estou usando um treco com poderes de uma super vaca?

Mas é verdade! Nas últimas semanas eu venho usando regularmente o apt-get, o gerenciador de pacotes do Debian. E eu devo dizer que essa ferramenta comanda batatais. O apt-get é movido pelos poderes da super vaca e é a resposta para todos os seus problemas no Debian. Se você não acredita em mim, rode apt-get moo em um Debian a que você tenha acesso. Viu? Eu não estou louco.

Falando sério, eu estou usando o Debian neste servidor e estou gostando muito, principalmente devido ao apt-get. Quando eu fui chutado do meu provedor antigo, eu comecei a procurar um novo provedor onde eu pudesse ter acesso root. Eu estava pensando em obter um servidor dedicado com alguns amigos mas o plano não funcionou. Então eu descobri a Bytemark Hosting, que hospeda via user-mode Linux. Depois de uma pesquisada rápida, fechei um plano com eles. Agora eu tenho acesso a uma instalação Linux completa, com privilégios de root e sem os problemas de um servidor dedicado.

A Bytemark oferece quatro distros Linux para instalação, duas das quais eu já havia usado. Red Hat, que eu usei em casa algum tempo, e Gento, que eu usei no trabalho. Eu poderia ter escolhido uma delas, mas acabei me decidindo pelo Debian. Primeiro pela reputação de estabilidade e confiabilidade. Segundo, pela vontade de experimentar algo novo. Eu nunca havia administrado um servidor Linux completo sozinho e estava com um pouco de medo sobre a questão.

Para encurtar a história, o Debian se provou uma distribução muito fácil de se gerenciar — graças, em grande parte, ao seu sistema de pacotes, do qual o apt-get é o porteiro. Depois de dois anos usando RPMs para atualizar as distros Linux com as quais eu mexia (excetuando o breve uso do Gentoo), o apt-get é um maravilha. Eu estou completamente impressionado com o jeito com que ele gerencia os pacotes — e tudo automaticamente. Um comando é o que eu preciso para atualizar todo o sistema.

Um exemplo da facilidade que o apt-get concede pode ser visto na minha decisão de mudar o servidor de e-mail padrão da distribuição empacotada pela Bytemark. Essa distribução, que é instalada se você escolhe o Debian lá, vem com o exim por default. Eu queria usar o postfix. Quando tentei deinstalar o exim, fui informado que ele removeria outros pacotes que eu queria manter. Eu estava pensando no que fazer e então decidi simplesmente pedir ao apt-get para instalar o postfix. Para minha surpresa, ele identificou corretamente que o exim precisava ser removido e limpou o sistema de todos arquivos relacionados ao mesmo. Eu não sei se a instalação de pacotes pode ficar mais fácil que isso.

Eu mudei para o Linux como desktop primário cerca de dez meses atrás, depois de usá-lo intermitentemente por vários anos. Feita a mudança, nunca olhei para trás. Ainda uso o Windows esporadicamente para jogos e uma ou outra aplicação que só existe nele. Mas do tempo que eu passo na frente do computador, o Windows representa menos que um porcento. O apt-get é uma das coisas que confirmam a minha decisão de mudar. Há coisas produzidas pelo código aberto que nem todos os bilhões investidos no Windows puderam trazer. Isso mais do que compensa os problemas ocasionais que o código aberto me causa.

§ 2 Responses to Você já mugiu hoje?"

  • Dennis says:

    Sobre a parte final do seu texto, me diz uma coisa: quais softwares vc está usando pra desenvolvimento web? Gimp? VIM? dizaí…

  • Ronaldo says:

    Varia um pouco com o humor. :-)

    Normalmente eu uso o emacs para edição — exceto para PHP, já que o modo emacs para este é péssimo. bom. Às vezes eu uso o jEdit também, que é o mesmo que uso no Windows, embora o emacs seja ainda mais poderoso do que ele. Eu estou investigando o KDevelop, pelo suporte a projetos, mas acho que seu eu vier a usá-lo para gerenciar projetos, ainda vou editar os arquivos no emacs.

    Para imagens, nas poucas vezes em que eu preciso isso, eu recorro ao Photoshop no Windows. O GIMP, na versão 1.2, é muito confuso para o meu gosto. Estou esperando para experimentar a versão 2.0, assim que estiver disponível em forma estável para o Mandrake.

    Para CVS eu uso o Cervisia que integra com o mundo inteiro no Linux.

    O resto é o de sempre: Apache, PHP, Python, etc. Eu sou muito acomodado com isso. Linha de comando resolve a maior parte dos meus problemas.

What's this?

You are currently reading Você já mugiu hoje? at Superfície Reflexiva.

meta