Nós juramos lealdade ao pinguim

October 29th, 2004 Comments Off on Nós juramos lealdade ao pinguim

The rate of technological change now is such that modernization proceeds more chaotically than ever, and with every flip of the clock cycle, the whole world’s reality looks more and more like Brazil’s: a high-contrast, high-contact confusion of microcultures and inequalities. What Gil has learned from that reality is the same thing any country looking for an edge in the coming century might do well to learn: You do yourself no good by trying to control the confusion. You grow, instead, by letting it in. You open the cultural conversation to all comers. You loosen the reins on technical and scientific knowledge and let it wander, from the university to the slum and back. You build your songs out of whatever washes up on shore and then you throw them out to sea again to see what somebody else makes of them. You tropicalize.

A Wired 12.11 tem um artigo por Julian Dibell sobre o movimento de código livre no Brasil. O artigo, We Pledge Allegiance to the Penguin, é uma consideração bem pensada sobre os motivos que estão movendo o Brasil a tomar uma forte posição na comunidade livre.

Eu posso dizer, sem reservas, que esse artigo é um dos melhores que eu já li sobre os problemas e promessas do código aberto no Brasil, e o que o mesmo significa economicamente, politicamente e socialmente para o país tanto no aspecto interno quanto externo. De fato, o artigo é muito mais do que somente sobre código aberto. É sobre propriedade intelectual, mudanças culturais, mobilização e panorama político. Por exemplo, como citado acima, Dibell analisa uma interessante conexão entre o movimento do tropicalismo e as raízes do movimento de código livre aqui, traçando a mentalidade por trás das mudanças que estão ocorrendo hoje. Ele também fala sobre os problemas enfrentados pelo movimento, como o lobby da Microsoft contra o mesmo e a resistência das companhias de mídia a quebras nos modelos tradicionais de negócio.

Em resumo, leitura obrigatório para qualquer um tentando entender o que está acontecendo aqui e o que o futuro reserva.

Comments are closed.

What's this?

You are currently reading Nós juramos lealdade ao pinguim at Superfície Reflexiva.

meta