Superman, Superman…

June 12th, 2005 Comments Off on Superman, Superman…

Comprei esses dias a coleção do Superman, que estava sendo vendida por um preço bem camarada da Submarino. Apesar de pouco ter lido dos quadrinhos — eu estou me convencendo de que quadrinhos realmente não são a minha área — eu sempre gostei dos filmes (com exceção do quarto, que é um lixo completo e absoluto).

Mesmo com os efeitos especiais tão ultrapassados que dá até dó e com uns enredozinhos bem fracos, eu ainda gosto da idéia em si. O Lex Luthor de Gene Hackman é muito bom, inclusive.

Tinha tanto tempo que eu nem me lembrava mais dos filmes direito. Com exceção de algumas cenas chaves, que deixaram um impressão bem nítida na minha memória de criança, até a trama básica dos filmes tinha sumido da minha mente (com exceção novamente do quarto que, de tão ruim, acabou grudando na memória). Nem lembrava muito da parte do Marlon Brando — “oh, o horror, o horror” — no filme e nem do “vim para defender a justiça, a ordem e o ideal americano”.

O engraçado hoje é perceber o ambiente do filme e os valores passados pelo mesmo. Eu me lembrei, indiretamente, do que o Bill fala em Kill Bill: Volume 2 sobre o Homem de Aço: o Clark Kent é como o Superman nos vê, seres dignos de pena, fracos e incapazes de se virarem sozinhos. O que contrasta nitidamente com um dos poucos quadrinhos que eu li do Homem de Aço, uma história chamada “Paz na Terra”, onde Superman tenta aliviar a fome na Terra por um dia, no Natal, falhando miseravelmente no processo não só por causa de suas próprias limitações mas também por causa da ganância e orgulho humano. Visões interessantes sobre um mesmo personagem.

Eu não vou me arriscar a analisar o assunto, até porque não é isso o que eu quero ressaltar nesta entrada. Depois do ensaio de Larry Niven, Men of Steel, Woman of Kleenex, eu confesso que nunca mais vi o kryptoniano na mesma luz.

E, dessa vez, ao assistir o primeiro filme, o seguinte diálogo rolou lá em casa:

“Esse filme é de 1978, não? Olhe só o vestido da Lois Lane, decente, bonitinho. Todo família, não é?”

“Sim.”

“Então o que é que o Superman está fazendo com essa protuberância explícita por baixa da cuequinha vermelha?”

“…”

“E o lance da calcinha cor-de-rosa? Sem contar que, pelo visto, ele anda olhando calcinha de mais de uma.”

“…”

“E ele ainda é meio sádico. Que apaixonado solta o seu amor daquela altura?”

“Sem comentários…”

Comments are closed.

What's this?

You are currently reading Superman, Superman… at Superfície Reflexiva.

meta