Internet Móvel

June 14th, 2005 § 2 comments

Navegar na chamada Internet móvel me deu uma visão nova de como a Web ainda tem um longo caminho a percorrer nessa direção. Com exceção de uns poucos sites desenhados especificamente para as telas pequenas e limitadas de handhelds e celulares, a maioria não oferece suporte direto para dispositivos móveis.

As telas do meu celular (176×208) e do Palm (320×320) são razoavelmente grandes para esses tipos de dispositivos. É possível navegar pela maioria dos sites, mas há horas em que dá desespero. Não tanto pelo fato de que os sites não renderizam bem (embora muitos tenha uma aparência sofrível, resultado, geralmente, de medidas fixas no layout) mas pelas complexidades adicionais de entrada de dados e navegação.

Uns poucos sites, como o Bloglines e Google Search, possuem versões bem reduzidas e apropriadas para dispositivos móveis. Mas, mesmo esses sites pecam em tentar manter as versões móveis próximas demais das versões comuns.

O Google Search, por exemplo, mantém o mesmo formato de resultados, com todas as informações adicionais que são pouco usadas. Eu preferia ter mais contexto e menos links.

No caso do Bloglines, a versão é muito boa, mas peca por manter uma imagem grande em todas as páginas e pelo tamanho de algumas páginas de resposta. Considerando que algumas operadoras cobram pela quantidade de dados transferidos, o custo de acesso pode escalar rapidamente.

Outros sites, como o Fictionwise, que eu uso bastante, são praticamente impossíveis de navegar em um dispositivo móvel — o que é bastante irônico considerando que o público deles é justamente esse. A página principal do Fictionwise ultrapassa 100Kb mesmo sem que as imagens sejam carregadas. Se a página deles oferecesse fácil navegação — como a página da Mobipocket oferece — seria possível comprar e baixar livros diretamente do celular e lê-los no mesmo ou enviá-los para o Palm via IrDA ou Bluetooth sem precisar recorrer a um PC como intermediário de instalação.

Ironicamente, muitos blogs são bem fáceis de serem lidos em um dispositivo móvel graças à disseminação de templates padrão do Blogger e MovableType que, por serem baseados em um uso extensivo de CSS e XHTML, tendem a degradar bem.

Um dos problemas que eu vejo agora com o avanço da Internet móvel é o uso indiscriminado de tecnologias Ajax. Os dois navegadores móveis que uso suportam JavaScript de uma maneira bem completa, mas a velocidade e renderização dinâmica de estilos são bem mais limitadas do que em um navegador comum, sem contar que a maior parte da interação é feita pelo teclado.

Além disso, a degradação na ausência de JavaScript ou imagens deve ser considerada também. A versão comum do Bloglines, por exemplo, falha silenciosamente na ausência de JavaScript e o usuário fica olhando para uma tela em branco sem conseguir imaginar porque os feeds aos quais está subscrito desapareceram. Na ausência de um mecanismo de degradação, alguns sites podem se tornar frustrantes.

Essa foi minha experiência até o momento. A conclusão é que é perfeitamente possível navegar, mas que a experiência está longe da facilidade e velocidade de uso experimentadas em um ambiente desktop.

§ 2 Responses to Internet Móvel"

  • Meu celular, que eu adoro, tem browser. O problema é que ele ACHA que entende CSS e simplesmente ignora o campo “media” do style. Ele tem mania de grandeza e resolve renderizar o CSS todinho. Resultado: meu blog (e outros) fica impossível de ser lido nele. Outras coisas eu nem tento porque a tela é muito pequena mesmo.

  • Ronaldo says:

    Qual é o navegador do seu celular? Eu estou usando o Opera e gostando muito. O que vem padrão com o celular realmente não presta, mas o Opera tem até um modo especial de renderização que adapta sites compridos horizontalmente à tela do celular e funciona muito bem.

What's this?

You are currently reading Internet Móvel at Superfície Reflexiva.

meta