Microsoft se reinventa?

October 8th, 2006 § 0 comments

Via BoingBoing, uma análise interessante na Wired sobre a ascensão de Ray Ozzie como novo chefe de tecnologia da Microsoft e o que isso implica para o futuro da empresa em termos de modelo de negócios e posição como inovadora.

A Microsoft há muito deixou de ser o bicho-papão da indústria, mesmo mantendo a sua posição como líder no mercado. O artigo faz um excelente trabalho de detalhar as razões históricas para isso e–mesmo que não resista à tentação de comparar o provável destino da empresa ao da IBM–aponta também as possibilidades advindas dos efeitos do trabalho atual de Ozzie.

Ninguém diria, alguns anos atrás, que usuários e desenvolvedores do Internet Explorer teriam que lidar com as conseqüências de uma decisão com a da Eolas. Mas é o que aconteceu e isso é umas das coisas que representam essa mudança de tendências, talvez na mesma medida do impacto do código livre e interoperabilidade no modo com a Microsoft está tentando se reeducar para uma nova geração de consumidores.

O artigo tem um certo tom de fatalidade que espelha um pouco o estilo zelote dos inimigos assumidos da empresa, mas eu acho que pontes são bem mais interessantes nesse caso. Eu trabalho com empresas exclusivamente baseadas em Microsoft há anos, e vendo o modo como essas empresas encaram o mundo “lá fora”, dá para entender esse clima de descença–como evidenciado pela própria reação do Cory Doctorow. Apesar disso (e mesmo sendo um defensor assumido do código livre–e principalmente da ideologia por trás do mesmo), eu acho fácil ver o que uma mudança radical na Microsoft representaria para a indústria.

Ironicamente eu acho que isso pode acontecer até mesmo por resultado de uma movimento inércia automático dentro da empresa que não seria perceptível para os de fora. Como eu também sou alguém de fora, não posso dizer com certeza que é o que vai acontecer, mas em uma empresa do tamanho da Microsoft isso é bem mais possível.

Resta esperar pelo futuro para ver se a Microsoft vai realmente se reinventar. Não seria a primeira vez–e talvez seja a primeira vez na direção correta, aprendendo com os erros do passado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

What's this?

You are currently reading Microsoft se reinventa? at Superfície Reflexiva.

meta