Balanço cultural de fevereiro

March 1st, 2007 § 10 comments

Fevereiro ajudou um pouco mais minha meta quanto ao número de livros que pretendo ler esse ano. O resultado do mês foi o seguinte:

  • 7 livros
  • 13 filmes
  • 31 episódios de séries

O número maior de episódios de séries vistos vem dos retornos de temporadas nos EUA, que me levaram a assistir um pouco mais para acompanhar o que ainda faltava, e das séries novas que eu experimentei como Heroes e Jericho.

Nos livros, destaque especial para Anansi Boys, de Neil Gaiman, que é relacionado com o American Gods, um dos melhores livros de fantasia já escritos. Gaiman continua fantástico e certamente merece o título de um dos melhores escritores de sua geração. Li também mais dois livros do Edmund Cooper, um dos meus autores favoritos no gênero de ficção científica. Finalmente, aproveitei para fazer minha quarta releitura de O Senhor dos Anéis.

Nos filmes, gostei muito de Domino, Capote e Full Metal Jacket.

Capote é impressionante na sensibilidade da direção e na interpretação magnífica de Philip Seymour Hoffman. Depois do filme, In Cold Blood entrou para minha lista de prioridades de leitura. O começo do filme parece lento demais, com longas cenas quase silenciosas e aparentemente desconexas, mas, à medida que o filme prossegue, essas cenas se tornam um contraponto ao fato do crime violento e das idiossincrasias de Capote.

Ver Full Metal Jacket foi uma série de coincidências: eu me lembrava de um filme exibido em uma classe na escola quando era bem novo e cuja única lembrança restante em minha mente era a do personagem principal estourando os miolos ao ficar insano durante o treinamento para a guerra do Vietnã; depois disso, vi o cartaz do filme em algum blog e o mesmo me pareceu também familiar; finalmente, juntei as peças ao ver o nome do Vincent D’Onofrio, um ator sempre favorito pela incrível capacidade de entrar no papel e se mostrar diferente a cada representação, em uma lista de personagens famosos por atuações em filmes sobre o Vietnã. Revi o filme e gostei bastante, principalmente por, de certa forma, estar vendo da primeira vez. Kubrick nunca decepciona. Só fico pensando no professor maluco que mostra um filme desse para alunos de onze anos de idade.

Nas séries, Battlestar Galactica e House continuam a toda força e mostrando atuações deliciosas por partes do personagens principais. Battlestar Galactica, em sua roupagem de ficção científica, oferece um excelente comentário sobre a política atual e sobre assuntos sempre difíceis e sempre presentes no coletivo humano. Vale a pena ser vista mesmo se você não gosta em absoluto do gênero porque o mesmo passa quase despercebido em meio à trama.

No próximo mês, estou retornando um pouco a clássicos, tanto em filmes quanto em livros. Mais após ler e assistir o que pretendo.

§ 10 Responses to Balanço cultural de fevereiro"

  • Gobr says:

    Infelizmente nesse mês li pouca coisa, terminei de ler Buda (mangá), e li Eragon.

    Acho que só isso. ¬¬

  • Ronaldo says:

    O importante mesmo é ler, para dizer um clichèzinho básico. Eu acho que nunca li um mangá na vida. Uma hora tenho que animar. Eragon vale a pena?

  • Gobr says:

    Eu gostei de Eragon, ele é bem simples, até cliché em vários pontos mas é divertido.

    Eu não assisti o filme então não dá pra comentar.

    Eu gostei, não é um livro ruim, não gosto de recomendar nada por que, gostos mudam e blá blá blá.

    Quanto a mangás, se for ler algum começe com One Piece, já está no no número 44 no Brasil, mas é bem fácil de encontrar os primeiros, recomendo o One Piece por não ser tão JAPAMANIAC.

    e bem outra dica caso for ler mangás e acostumar-se com histórias que nunca terminam ( cheias de fases)

  • Ronaldo says:

    Eragon está fazendo tanto sucesso que eu estou curioso para ver se é hype ou se o cara contou uma estoriazinha boa mesmo.

    Caramba! Não sei se animo a começar algo que já está no número 44 e que nunca termina. Eu tenho pavor de coisas que nunca terminam. :-)

  • Gobr says:

    Normal. XD

    O negócio é ir curtindo as histórias…

    Acontecem várias coisas, as histórias se espalham por vários mangás e tal…

    Bem, eu gosto.

  • Ronaldo says:

    O problema é que eu tenho a maior impaciência com isso. Ter que ficar pesquisando para descobrir onde o começa e onde terminar. Acho que foi por isso que nunca fui um fã de gibis. Coisas tipo “Crise nas Infinitas Terras” não me agradam muito em termos de continuidade.

    Agora, se houver um fechadinho, que dá para ler e terminar, tenho o maior prazer. :-)

  • Gobr says:

    Ah, claro que tem um “fechadinho”, mas o negócio é começar do primeiro e ir lendo… XD

    “Crise nas Infinitas Terras” eu não li por que não sei onde começa XD e me parece que é bom ter lido várias outras histórias antes, então por não ter essa quantidade gigantes de gibi nem comecei.

  • Ronaldo says:

    Pois é. Essa sensação de ter que levar várias estórias, de não terminar, etc, é o que eu evito. Mas sinta-se à vontade para me indicar um já acabado. :-)

  • Gobr says:

    Fiquei sabendo que saiu Samurai Champloo nas bancas em apenas dois volumes XD

    Não li, assisti apenas um episódio do anime, mas já é algo pra começar.

  • Ronaldo says:

    Belezinha. Vou dar um procurada por aqui.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

What's this?

You are currently reading Balanço cultural de fevereiro at Superfície Reflexiva.

meta