E-TextEditor

April 6th, 2007 § 8 comments

O pessoal que tem inveja do TextMate no Windows parece que achou a sua solução: talvez não exatamente, mas bem próximo. E-TextEditor, ou simplesmente, E, é um editor muito bem feito para o Windows que não só emula grande parte da funcionalidade do TextMate, como integra-se com uma série de outras ferramentas. Baseado no Cygwin, parece ser bem extensível.

Para quem não tem coragem de usar o Emacs ou o Vi, acha que o RadRails é muito pesadão, o E parece ser uma opção interessante. Esse texto, inclusive, é só uma desculpa para satisfazer minha necessidade de experimentar qualquer programa interessante, blogando direto do editor.

§ 8 Responses to E-TextEditor"

  • Valew a dica, vou textar, apesar de não usar o TextMate ouvi falar muito bem dele e realmente acho o RadRails pesadinho… hehehe

  • Luiz Rocha says:

    Qualquer pessoa que acha o RadRails (ainda mais agora que ele será incorporado ao Aptana) deveria experimentar usar o RAD da IBM.

  • Ronaldo says:

    Aguinelo, existem vários editores bons e é sempre bom experimentar todos pelo menos por um tempo para descobrir qual se encaixa melhor com sua filosofia de trabalho. Para Rails, por exemplo, tanto Emacs, quanto Vim, jEdit, RadRails, ou esse citado são bons pelo que eu vi. Uns melhores que os outros, mas todos fazendo mais ou menos a mesma coisa.

    O lance é escolher um para se aprofundar porque não vale a pena ficar pulando de galho em galho e nunca virar um bom mestre de um deles.

    Luiz, tudo é pesado até você colocar 1 ou 2GB de RAM. :-)

  • Walter Cruz says:

    Hahahaa…

    Acho que o RAD da IBM continua pesado com 1GB de RAM.

    O pessoal da IBM deve ter uma fábrica de RAM.

  • Ronaldo says:

    Hehehehe. A IBM sempre foi tradicionalmente hardware. Não é de se espantar que os produtos dela venham atrelados à necessidade de mega-hardware… :-)

  • Por falar em pula-pula entre IDEs, eu estava usando o RadRails, mas resolvi experimentar o Netbeans 6.0 (em desenvolvimento), com os devidos plugins para Ruby e Rails e acabei me engraçando com o bicho.
    Tem um tal de intellisense lá que é um show!
    Tive problema com UTF-8, mas que foi resolvido rapidinho:
    http://marcus.idevs.net/

    Recomendo para quem está na eterna busca pela IDE perfeita.. 😉

  • Luiz Rocha says:

    Walter, Ronaldo: Primeiro, dando continuidade a piada maldosa. Sim. Com 1 Gb de RAM (que é o que eu tenho na minha máquina de trabalho) fica pesado.

    Agora, na minha opinião, o problema se resume a duas coisas. (e nenhuma dela é venda de hardware :-)):

    1. O Eclipse é em Java e é naturalmente lento. Tentei usar o Eclipse vanilla com o PyDev um tempo, e demora para carregar.

    2. IDEs “corporativas” são feitas com abrangência em vista, ou seja, vem com plugins para fazer um quasilhão de coisas, desde gerar código até ir buscar café.

    E tudo habilitado (parece que o Net Beans é diferente), porque a crença popular diz que o desenvolvedor de uma fábrica de software é mais produtivo se não escrever código e sim apertar botões. Logo, essas IDEs precisam de muita memória para iniciar.

    Pode ser birra de um cara chato que acha que todo editor decente tem que ser leve, totalmente configurável, simples de usar e ter pelo menos um modo que bipa e outro que não. Só.

  • Ronaldo says:

    Cruz credo! Esse IDE realmente eu nunca tinha visto. Eu já vi muito programa pesado, mas geralmente eles não resistem a 1GB de memória.

    Sobre o ponto um, esse foi um dos motivos pelo qual abandonei o Eclipse, do qual até gostava bastante. Quanto mais plugins você coloca nele, menos funcionalidade ele tem.

    Quanto ao dois, verdade. Você abre o IDE e nem sabe por onde começar de tanto “valor agregado” embutido.

    Agora, Deus me livre dos modos que bipam. :-)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

What's this?

You are currently reading E-TextEditor at Superfície Reflexiva.

meta