Silverlight e Flex

May 1st, 2007 § 8 comments

Silverlight ou Flex? Eu não sei se fico contente ou fico triste. Contente porque a Internet RIA agora é verdadeiramente uma realidade. Triste porque começam mais uma vez as guerras de incompatibilidades, run-times discordantes e níveis do inferno de versões incompatíveis.

É claro que a Microsoft não ia de forma alguma deixar a Adobe tomar conta dessa parte da Web, e é interessante ver como o JavaScript surgiu com uma linguagem dominante. Esqueçam Java, Ruby, PHP ou qualquer outra coisa. Se a Web ainda não era movida a JavaScript, agora é.

Eu fico pensando nos frameworks como ExtJS, que mal nasceram e já estão se tornando obsoletos.

§ 8 Responses to Silverlight e Flex"

  • Gabriel says:

    calma jovem, se vc ja fez o teste o Adobe Flash não funciona em browser x64 (lembre-se que mesmo em sistemas x64 é possivel utilizar um browser x86) e o tal Silverlight já funciona normalmente, mesmo ainda beta (ate onde eu saiba), fora isso não vejo nenhuma incompatibilidades são dois runtimes diferentes. O que eu ainda fico intrigado é pq a M$ ainda usa flash no abandonado soapbox.msn.com, espero q eles mudem logo tudo para Silverlight…

  • Eu ainda fico com Flex, pelo menos por enquanto, começei a desenvolver nele agora e até já postei sobre no meu blog, Silverlight maduro só daqui uns 2 anos, problemas com x86 e x64 logo serão resolvidos, melhor esperar a tecnologia madurar para não dar com os burros na água como o pessoal fez com o MS Atlas que agora é imcompátivel com tudo.

  • Ronaldo says:

    Gabriel, não se preocupe. No momento, eu ainda não tenho intenção de desenvolver com qualquer um dos dois. A maioria dos meus clientes ainda prefere, de maneira geral, sites no estilo Web 1.0 pelo costume com o tipo de usabilidade. Eventualmente, é provável que eu vá dar igual atenção aos dois. :-)

    Aguinelo, o Flex tem duas grandes vantagens: primeiro, não é da Microsoft (eu sei, eu sei); segundo: o código é aberto (ou vai ser). Agora, acho que o Silverlight vai amadurecer mais rápido do que se imagina. A Microsoft está bem agressiva com suas ferramentas de desenvolvimento recentes.

  • TaQ says:

    E eu não quero saber nem de um nem de outro. :-p

  • Ronaldo says:

    Atualmente, no que depende de mim, eu parava é de mexer com Internet. Já indo para quase doze anos desse negócio, estou enjoado de tanta gambiarra e “novidades”. Mas, enquanto em continuar, temo que tanto o Silverlight quanto o Flex estejam no meu caminho. Ficam na mesma direção do .NET, ASP e PHP. :-)

  • […] Web Reloaded, por Alexandre Fugita Microsoft apresenta tecnologia Silverlight para concorrer com Flash, por IDG Now SilverLight ou Flash Player?, por Igor Costa Silverlight: plataforma da Microsoft disponibilizada em licença aberta e com suporte a Ruby e Python, por BrLinux Silverlight e Flex, por Ronaldo […]

  • Calma, calma, um passo de cada vez… =) Eu to naquela fase que quero ganhar grana, se precisar investir eu invisto, se precisar usar microsoft eu uso. Depois que estabilizar as coisas, ai da para colocar meu ego na frente do leite das crianças…. Hoje prefiro um flex da vida que ta mais sólido e palpavél. Mas que a briga começou a ficar boa começou…

  • Robson says:

    Desenvolvi com o Flash de 2001 até 2007, ininterruptamente. Desenvolvo em .NET há 7 anos. Fiz alguns projetos pilotos usando o Flex e estou fazendo um em Silverlight.
    Nesses anos de experiência, o que posso dizer é que o rumo que a web tem tomado existe espaço para essas duas tecnologias, considerando que cada vez mais fica complicado fazer uma aplicação com total compatibilidade cross-browser. No caso de uma aplicação RIA (até hoje não aceito bem esse termo) temos um plugin direcionado pra cada browser e que vai funcionar exatamente igual entre cada um deles, facilitando a vida do desenvolvedor que não precisa se preocupar quais browsers irão rodar seu programa. Quando alguém me fala que pode usar uma biblioteca X ou Y de AJAX, me faz pensar em escalabilidade e viabilidade. Em uma paginazinha de teste fica até legal arriscar algo assim, mas quando estamos lidando com aplicações corporativas que será vista em diversos países e que a nata da empresa vai depositar grande confiança nas funcionalidades ali oferecidas, fica difícil arriscar com uma interface DHTML muito dinâmica, por conta da Torre de Babel dos browsers que foi criada.
    Em resumo, tanto um quanto o outro tendem a crescer. A maior resistência que encontraremos é quem irá meter a mão na massa para programar, sendo que o rumo que a web toma não é definida por quem usa, mas sim por quem desenvolve.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

What's this?

You are currently reading Silverlight e Flex at Superfície Reflexiva.

meta