Experiências com a maçã

September 3rd, 2007 § 9 comments

No MacBook, estou usando, na maior parte, os vários produtos da Apple que são distribuídos com o mesmo para experimentar o que os mesmos tem de interessante e ver como são diferentes de produtos portados.

Estou gostando, de maneira geral, mas há duas coisas que incomodam profundamente:

  1. A falta de atalho para muitas operações. Programas Windows e Linux geralmente tem uma profusão de atalhos e, principalmente no Linux, muitas opções de customizam. Embora alguns programas no Mac OS X realmente possam ser bem customizados, as opções geralmente são mais limitadas que nos outros sistemas.

  2. O nome dos programas da própria Apple são uma pouca vergonha: Mail, Pages, Keynote, Numbers, e por aí vai. Tudo bem: são diretos ao ponto. O grande problema é na hora que você precisa pesquisar alguma coisa sobre os mesmos no Google ou outro mecanismo de busca. Aí ferrou, porque não dá para achar absolutamente nada sem uma pesquisa muito específica.

Tirando isso, tem sido uma experiência interessante. Para algumas coisas, é claro, tive que pegar alternativas de código aberto ou pagas porque as disponíveis são bem básicas. É um mundo diferente, mas até o teclado está mais fácil agora.

§ 9 Responses to Experiências com a maçã"

  • Rob says:

    Você sempre pode procurar por {produto}.app: Mail.app, Keynote.app, e assim por diante. Obviamente não vai retornar todos os resultados, porque nem todo mundo conhece essa nomenclatura, mas já é um começo e deve retornar as páginas mais relevantes.

  • Luiz Rocha says:

    Você pode usar o Google para Macs em: http://google.com/mac

    Existem também o Google para Linux (http://google.com/linux) e para BSD (http://google.com/BSD). Diversão para toda a familia.

  • C.E. Lopes says:

    Sobre atalhos, você pode configurar o que quiser, pra aplicação que quiser. É só ir em System Preferences >Keyboard & Mouse > Keyboard Shortcuts.

    Dê uma olhada na lista cross-aplications. E veja que você pode definir o atalho que quiser pra aplicação que desejar.

  • RoadHouse says:

    eu acho que você deveria postar a lista de softwares que você está usando só para novos “mac users develeloper profile” (aka eu) terem uma noção…

  • Ronaldo says:

    Roberto, valeu pela dica. Mais uma no sempre crescente número de detalhes. :-) Ultimamente, eu estou sempre adicionando mac sempre que faço a busca o que ajuda bastante na hora de filtrar mas nem sempre resolve porque é uma palavra óbvia também.

    Lopes, carácoles. :-) Isso é bom demais. Valeu muito pela dica. O problema, pelo visto, é achar as coisas. Vou parar de reclamar…

    RoadHouse, o desenvolvimento que eu estou fazendo hoje no MacBook é basicamente Ruby. Para isso, me resolvo basicamente com o Emacs, Firefox e linha de comando. É meio cru, mas para mim representa velocidade máxima. :-)

  • Marco Gomes says:

    Pra buscar eu sempre uso: foo os x

    É infalível.

  • ArthurGeek says:

    Bom, o Terminal padrão da Apple não gosto muito não, caso não conheça, existe o iTerm: http://iterm.sourceforge.net

  • […] conhecia esses servios at v-los nos comentrios do post do Ronaldo Ferraz sobre Mac hoje de […]

  • Ronaldo says:

    Marco, essa é outras das técnicas que uso, mas se não fosse a esperteza do Google não funcionaria muito :-)

    Arthur, eu costumo usar o terminal mais dentro do Emacs e, quando fora dele, em “bursts”, abrindo e fechando. Por causa disso, acabei me acostumando bastante com o Terminal. E sempre tem o screen. :-)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

What's this?

You are currently reading Experiências com a maçã at Superfície Reflexiva.

meta