FISL, dia 3

April 20th, 2008 § 4 comments

Terceiro e último dia do FISL. Mantive o mesmo padrão de ontem e participei de palestras sem esquecer das conversas no meio tempo. O dia foi bem legal com oportunidades extensas de conversas e encontrar com mais gente que eu não via há muito tempo.

Nas palestras, a primeira da qual participei foi a de Seaside com o Randal Schwartz. Muito boa, é claro, e deu para ver que o pessoal na platéia ficou impressionado. Houve expressões literais de surpresa quando ele mostrou o debugger em ação e erros sendo corrigidos diretamente em uma aplicação em execução. Infelizmente, ele só teve 35 minutos para falar e acabou ficando um pouco apertado para fazer tudo o que ele pretendia. Não tive tempo de conversar com ele depois porque já queria em outra palestra mas não tem problema: ele publicou no blog dele que a organização do FISL lhe ofereceu uma sala para três dias inteiros no ano próximo para sessões sobre Squeak, Seaside e Smalltalk em geral. Impressionante, para dizer o mínimo. Com Cincom, Gemstone e outros aumentando seu suporte para Seaside, eu acho que finalmente a Web vai começar a se mover novamente e uma linguagem que merece uma exposição maior vai ter um bom lugar ao sol.

Depois disso, assisti a palestra do Sérgio Amadeu com o tema “Internet sob ataque”. Muita demagogia, pouco conteúdo e eu fiquei bem surpreso com o que escutei porque tinha ouvido o Amadeu em outras ocasiões e ele não me parecia um xiita tão incômodo. Gritando, atiçando o povo, estava mais para um Stallman escandaloso do que um sujeito mais centrado como das outras palestras que vi. Sinceramente, não gostei.

A palestra seguinte foi sobre Scrum e não consegui ouvir nem quinze minutos. O assunto era bom, a sala estava lotada, mas é como a Thaís disse no Twitter: saber de algo não é o mesmo que saber falar. A palestra estava sem rumo, slides misturando português e inglês e acho que quem estava lá não conseguiu extrair muito do que Scrum e XP realmente são. Eu confesso que passei os 30 minutos da palestra lendo um livro.

A palestra final foi a do John “maddog” Hall que deu um banho em todos os palestrantes do evento. Eloqüente, alegre, sincero e bem humorado, controlou os trinta minutos que falou e as perguntas seguintes com uma presença que os outros palestrantes ganharia muito em emular. Ele falou sobre recuperar a parte divertida do código livre e a importância do mesmo para o mundo de uma maneira que evitou completamente a demagogia do Amadeu e o extremismo do Stallman. É quase impossível descrever a palestra porque o velinho gente boa (que foi comparado ao Papai Noel em uma pergunta) tem–como diria o povo–as manhas completas. :-) E de quebra, é super-acessível. Só a palestra dele valeu o FISL inteiro.

Durante os intervalos das palestras, mais conversas com o pessoal que foi aparecendo. De tarde, mais um papo legal com o Vinicius Telles e o resto da galera de Rails que estava lá. Durante o dia encontrei também com o Bruno Torres.

E depois de seis anos, finalmente me encontrei com o Guaracy Monteiro, meu guru programático espiritual, o cara que estava me falando para usar Ruby dois anos antes de que eu pensasse na idéia e publicando screencasts de Seaside antes que qualquer pessoa, eu inclusivo, tivesse ouvido sequer falar nisso.

Acabou que no final fomos todos para uma churrascaria local, a 35, para um rodízio insano de carnes e mais conversa maluca sobre tudo e mais um pouco. Estavam lá o Thiago Silva, Bruno Torres, Guaracy Monteiro, Thais Camilo, Gabriel Reis, Lucas Húngaro, Jony dos Santos, Vinicius Telles, Carlos Eduardo e mais uma porção de gente que eu, como sempre, não vou conseguir lembrar precisamente. Eu, Bruno, Thiago e Guaracy ficamos até quase meia noite batendo papo sobre novos paradigmas Web, hipermídia, transclusão, o futuro hiper-tecnológico, especiação social, REST, e mais um bilhão de tópicos enquanto a picanha rolava solta. E isso sem contar o engraçadíssimo “show” de danças regionais que é o espetáculo local do restaurante. Barulhento em extremo, mas divertido.

O saldo de três dias do FISL foi uma experiência incrível que valeu a pena cada segundo. Clichè, eu sei, mas nem por isso menos verdadeiro. Palestras excelente, conversas com um pessoal super-interessante (gente como o Thiago Silva, Metal e Guaracy Monteiro sempre me deixam com a sensação de que eu ainda nem arranhei certas áreas da profissão e que existe um universo inexplorado). E também a oportunidade de conversar com ídolos da área, gente que você nunca imagina serem tão acessíveis.

Muito bom e espero repetir a dose ano que vêm.

Tagged

§ 4 Responses to FISL, dia 3"

  • Lorn says:

    Putz o Randal Schwartz falando de Smalltalk, que pena que perdi o fisl esse ano, esse cara é uma lenda na comunidade Perl, ele que criou o JAPH agora já tem a versão moderna do JAPH no blog dele “Just another [insert technology here] hacker!” 😛
    Ronaldo, existe alguma lista “smalltalk-br” que você recomende?

  • Grande Ronaldo, foi um prazer conhecê-lo pessoalmente!
    Ah, e se tiveres as fotos do evento, principalmente do grupo, por favor, envie para mim 😉

    Abraço e até a próxima!

  • Para mim também foi um grande prazer conhecer o Ronaldo. Tinha diversos compromissos mas consegui reservar um tempo para o final do fórum.

    Lorn, não sei se tem outras, mas http://tech.groups.yahoo.com/group/st-br/ é um bom começo. O Jecel Assumpção participa da lista (acho que foi o criador) e, se ele não conseguir responder alguma dúvida, acho que só o Alan Kay. :-)

  • Thiago Silva says:

    E não é que o Ronaldão, _de fato_, é um cara gente finíssima? Acompanhando este blog, várias virtudes dele se tornam aparentes (e são obviamente confirmadas ao vivo), mas a que me surpreendeu foi o bom humor! Outras surpresas foram as companhias do Bruno e do Guaracy na churrascaria.

    Grande prazer!

    []’s
    Thiago

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

What's this?

You are currently reading FISL, dia 3 at Superfície Reflexiva.

meta