Convergência, redes sociais, realidade aumentada e gaming spaces

December 16th, 2008 § 0 comments

Eu sempre acreditei que a convergência tecnológica não se daria na Web e sim no celular. Quanto mais o tempo passa, mais estou certo disso. Quanto mais cedo as empresas se convencerem disso–e pode ter certeza de que a Apple está olhando dez anos à frente nisso, ergo o iPhone–mais elas estarão próximas de seus usuários.

Das minhas últimas leituras sobre redes sociais, um assunto que meio que passa desapercebido da literatura é a convergência que está sendo realizada em torno de gaming spaces.

No Brasil–e mesmo nos Estados Unidos e Europa–a falta de jogos de realidade consensual mais ativos como uma atividade regular mascara isso mas basta olhar para a Ásia e ver que mais uma vez estamos atrasados no assunto. No Japão, jogos envolvendo geo-localização e realidade aumentada são um dos setores mais ativos da indústria móvel. Na China, a moeda virtual do QQ, a maior plataforma móvel local, é tão forte que não só é aceita em lojas comuns como incomodou o governo ao ponto de regulamentação ser necessárias.

Declarar que o ser humano é social é óbvio. Perceber a interseção disso com o espaço de jogos em que existimos não é tão fácil. Nossas carreiras são literalmente arquiteturadas ao redor de jogos que possuem implicações reais e imediatas. Transpor isso para um World of Warcraft é só uma maneira secundária de visualizar a questão–igualmente válida e igualmente importante.

É claro, existe uma grande dependência em torno de grandes transformações necessárias para uma materialização de alguns cenários. Primeiro, sem feedback háptico é mais difícil transpor a barreira para a parte aumentada da realidade–e um tanto ou quanto menos satisfatório. Segundo, um ambiente seguro, criptografado e distribuído por padrão é necessário. Terceiro, alguns jardins fechados precisam ser abertos pelos menos parcialmente.

Os dois primeiros pontos acima podem ser resolvidos com mais alguns anos de avanço tecnológico. O último vai depender de um tipo de reengenharia humana em escala global que pode demorar mais tempo para acontecer. Já começou mas pode tomar décadas ainda no pior caso.

De qualquer forma, o ponto inicial permanece: convergência móvel é um fato agora e vão sair na frente as empresas que aproveitarem isso.

Tagged

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

What's this?

You are currently reading Convergência, redes sociais, realidade aumentada e gaming spaces at Superfície Reflexiva.

meta