Frustração

February 18th, 2009 § 0 comments

Incômodo, um balanço arriado,
uma lasca na mão, um caco de vidro no pé.
Subindo pela garganta,
o sangue quente, a alma talhada.

Um grito contido,
a voz que reluta em sair.
Não me enxerga?
Não me vê?

Vou berrar pelos cantos da terra,
aquilo que só eu posso perceber.
Se ninguém mais entender,
a culpa é de quem?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

What's this?

You are currently reading Frustração at Superfície Reflexiva.

meta