LazyWeb: Escolhendo um framework

November 11th, 2009 § 7 comments § permalink

Um amigo de Belo Horizonte me consultou esses dias sobre uma questão fundamental para a aplicação que ele está planejando começar a escrever nos próximos dias: framework de programação usar (e por extensão, qual linguagem)?

Como minha experiência nos últimos tempos tem sido confessadamente restrita a Rails e alguns experimentos em outros, resolvi apelar para a caridade dos meus leitores. Qual framework você usaria para seu próximo projeto?

Esse meu amigo não tem problemas com linguagens de programação em si. De fato, a não ser que seja algo tão esotérico quando Haskell ou Erlang, ele é capaz de se familiarizar com uma linguagem ou framework em alguns dias.

Obviamente, não posso dar muitos detalhes sobre a aplicação, mas dá para dizer que o objetivo é escalar gradualmente. Ela não precisar começar escalando para o mundo inteiro, mas um caminho seria bom. Um outro detalhe nesse aspecto é que a aplicação é comparativamente particionada: um usuário terá acesso a alguns itens e compartilhará esse acesso com algumas dezenas ou centenas de pessoas. Esses itens possuem moldes variáveis e seriam bom ter flexibilidade na criação do mesmos.

Finalmente, hospedagem é uma questão também. Não necessariamente preço, mas facilidade. Linode é uma opção mas preferivelmente algo que possa ser colocado em alguma coisa pequena e ir escalando conforme a necessidade, no estilo do Heroku (o que limitaria a Rails, claro). Python parece uma boa opção, mas ele precisa de evidências.

E aí, alguém anima a ajudar um pobre compadre em armas? 😀

Rails ou Django? Rails e Django!

December 7th, 2007 § 6 comments § permalink

Os dois frameworks irmãos, Django e Rails, receberam recentemente sua dose de atenção da revista Info. O mais interessante é que, nos dois casos, o Python e o Ruby foram considerados os pontos fracos dos seus respectivos frameworks.

Embora eu não tenha lido as matérias na íntegra, eu imagino que os autores das mesmas tenham pensando em ter que aprender uma linguagem nova como o ponto fraco e não nas linguagens em si como algum problema. Novamente, não posso dizer se os autores são programadores mas, se não forem, também é possível entender porque chegaram a uma conclusão assim.

Negativismo à parte, eu acho interessante a atenção que novas linguagens estão recebendo, principalmente as dinâmicas. O fato de que as linguagens são consideradas um problema é mais uma reflexão do mercado do que da realidade de uso das mesmas. Qualquer programador que valha metade do seu cargo sabe que aprender novas linguagens é essencial para sua permanência no mercado, mesmo que ele vá usar uma delas na maioria do tempo.

A proximidade das matérias me leva a crer que a consciência do Rails, Ruby, Django e Python está crescendo como nunca. Quando matérias desse tipo se tornam mainstream, não demora muito para que se filtrem também para o topo da escala decisória.

O que fica, pelo menos como eu considero a questão, é uma lição para programadores Web. Aprender somente Ruby ou somente Django pode ser menos trabalhoso mas aprender os dois provavelmente faz bem não só para sua carreira em termos de crescimento técnico como também em termos de mercado.

Where Am I?

You are currently browsing the Python category at Superfície Reflexiva.