O que as pessoas fazem…

A CNN reportou hoje sobre um candidato ao Senado Norte-Americano que ficou azul (literalmente) por beber uma solução contendo prata. Segundo o artigo, algumas pessoas acreditam que a substância é um agente anti-bactericida enquanto outros acreditam que isso não passa de charlatanismo. O candidato, Stan Jones, disse que começou a tomar a tal da poção porque achava que o bug do milênio causaria a falta de antibióticos.

Blogs brasileiros e RSS

Jeremy Zawodny escreve dizendo que o formato RSS está alcançando uma massa crítica. Ele nota que o formato está se tornando mais conhecido e mesmo a mídia já está falando sobre o assunto. Enquanto eu lia o artigo, algo me ocorreu. Antes de chegar no ponto, uma pequena explicação.

O meu blog primário é em inglês. Embora brasileiro, quase 100% do que leio durante o dia está em inglês também. Sendo um programador, muito do que preciso saber ou pesquisar durante o dia é facilmente encontrado em sites que usam inglês como idioma primário. O resultado disso é que eu conheço poucos blogs brasileiros.

Voltando ao ponto, enquanto eu lia o artigo, me ocorreu que dos blogs brasileiros que eu conheço, nenhum tem um feed RSS (pelo menos não explícito). Mas como eu conheço poucos blogs, também pensei que os que eu acompanho podia não ser representativos. Eu procurei então umas listagens dos blogs de maior destaque e tentei descrobrir se estes tinham os feeds. Não tive muito sucesso. Pelo Google, eu descobri um projeto para RSSficar sites de notícias e blogs. Os resultados parecem validar o que eu notei: o formato RSS ainda não é muito conhecido pelos brasileiros. Eu posso estar errado, é claro. Mas mesmo alguns blogs de tecnologia parecem desconhecer o que é RSS. O Concatenum aparentemente começou a disponibilizar feeds recentemente. Da última vez que estive lá, o link não existia. Como ele é muito conhecido, pode ser que ele incentive a adoção.

Eu também aprendi RSS só quando comecei a entrar no mundo dos blogs. Eu conhecia RDF de passagem, mas o RSS me escapou porque não era um formato muito conhecido até que os blogs explodissem nos EUA, ficando longe das áreas de tecnologia pelas quais me interesso ou trabalho. Isso, e a falta de suporte em ferramentas e sites usadas pelos brasileiros pode explicar a falta dos feeds. Vou tentar descobrir mais sobre isso.

A piada mais engraçada do mundo

Um dos artigos entre os quarenta mais do DayPop hoje foi sobre um estudo conduzido pelo LaughLab, um projeto inglês cujo objetivo era descobrir a piada mais engraçada do mundo. O estudo, que durou um ano, recolheu mais de 40 mil piadas, que eram registradas no site e depois avaliadas pelos visitantes. De acordo com o artigo, o estudo não só revelou a piada mais engraçada, mas também as diferenças de humor entre diferentes países.

O artigo discute os resultados da pesquisa e depois mostra algumas das piadas que receberam a maior votação em algumas regiões, incluindo a que recebeu mais votos no total geral — e que eu achei bem legal. Outras divertidas, na minha opinião foram: a mais votada do Reino Unido, uma sobre um cachorro enviando um telegrama, e uma sobre um texano e uma pessoa formada em Harvard. Outras eu não achei tão engraçadas. Isso levanta a seguinte questão: será que a minha opinião mudaria se eu tivesse lido a artigo em outra ocasião? Afinal de contas, humor é algo tão relativo. De qualquer forma, seria interessante ler o livro que o projeto publicará com os resultados da pesquisa (mesmo que seja só pelas piadas).

Phoenix 0.2

Para os interessados de plantão, a versão 0.2 do projeto Phoenix já está disponível para download, um redesign do navegador Mozilla. Como é baseado em XUL, o novo navegador já é multi-plataforma desde o começo e também é bem menor que o Mozilla inteiro. A primeira versão tinha pouco mais de 7MB. Essa versão continua acima dos 7MB, mas inclui o talkback para relatório de problemas. Os organizadores do projeto esperam cair para 6MB ou menos. Se isso realmente acontecer – o que é bem provável – o projeto Phoenix pode ser tornar uma alternativa atraente para aqueles somente interessados em um navegador rápido e compatível os padrões mais recentes do W3C.

Primeira entrada

Resolvi começar uma versão em português do blog. Como a versão em inglês tem um alvo um pouco diferente, as entradas vão diferir com o tempo — embora, com certeza, possa haver alguma sobreposição. O layout final para o site ainda não está pronto e algumas coisas ainda estão meio estranhas (o MovableType suporta português, mas alguns templates misturam os idiomas).